Mapa do Estado de Minas Gerais – Vetorizado

O processo de digitalização deve padronizar o mais alto nível de resolução possível, para que no processo de vetorização, como consequência, sejam feitos o maior número de pontos (vértices ) no arquivo desenho dos contornos das curvas de nível, talhões e áreas delimitadas.

Veja o mapa do estado de Minas Gerais nas imagens abaixo que foi vetorizado. Cada município é uma área fechada. As rodovias foram vetorizadas no sentido de apresentação do traçado e sua indicação ( BR, MG ou de municipal ).

                                             

        
   Mais imagens de áreas do mapa do estado de Minas Gerais vetorizado. Cada município foi vetorizado em uma camada ( layer ) diferente com nome pertinente.     
 Mais imagens de áreas do mapa do estado de Minas Gerais vetorizado. Cada estrada foi vetorizada em uma camada ( layer ) diferente com nome pertinente. 
Mais imagens de áreas do mapa do estado de Minas Gerais vetorizado. A legenda foi vetorizada em uma camada ( layer ) assim como símbolos pertinentes. 
       
Mais uma imagem de detalhe de municípios do mapa do estado de Minas Gerais vetorizado.
Mais uma imagem de detalhe de municípios do mapa do estado de Minas Gerais vetorizado. 
E por fim imagem do mapa de Minas Gerais vetorizado completo
As imagens apresentadas são telas de parte do trabalho para ilustração.
        
Precisa digitalizar, georreferenciar e vetorizar mapas, temas ou projetos! Digitalize HOJE !!!    
       
Para maiores informações e orçamento de digitalização :

 

Ligue:
(31) 3291-9600
Minas Gerais

(11) 3301-5484
São Paulo

(21) 3002-0272
Rio de Janeiro

Vetorização de Cartas do IBGE – Estado da Bahia

Apresentamos neste blog alguns trabalhos que realizamos com digitalização e vetorização, para exemplificar a aplicabilidade da conversão do papel para o digital. 
    
A vetorização é o desenho em computador (CAD) de informações de uma imagem raster para vetor, filtrando (redesenhando) apenas as informações necessárias ao novo projeto (arquivo digital de desenho).

Neste trabalho o cliente nos enviou grande parte das cartas do estado da Bahia para vetorização dos temas como Hidrografia, Hipsometria, Vias e outras. Foi feita a digitalização em scanner formato A0 do original, construída a grade de coordenadas em arquivo digital dos pontos identificados como ideais para a amarração em verdadeira grandeza, depois a imagem foi retificada para coincidir  com a grade de coordenadas dos pontos. Esta parte da retificação foi feita pelo cliente.

Veja a vetorização pronta com os temas ( clique nas imagens para ampliar ) :
    

       
E abaixo a vetorização de cada tema. Abaixo o temavias” da carta de Amargosa na Bahia, na escala 1:100.000 :
     

    
Abaixo o tema “Hidrografia” da carta de Amargosa na Bahia, na escala 1:100.000 :
    

Abaixo o tema “Hipsometria da carta de Amargosa na Bahia, com as curvas de nível mestras e intermediárias, na escala 1:100.000 :
    

O tema foi vetorizado de acordo com a necessidade e encomenda do cliente em quase todas as cartas do estado da Bahia.

As imagens apresentadas são telas de parte dos trabalhos para ilustração.
        

Precisa digitalizar, georreferenciar e vetorizar mapas, temas ou projetos! Digitalize HOJE !!!    

       

Formato origem : Cartas impressas IBGE escala 1:100.000

Cliente : Geoexplore – Hoje Coffey

Ano : 2000

Quantidade de Imagens : 200

Quantidade de arquivos : 200

Referência : 225

    
Para maiores informações e orçamento de digitalização
 

Ligue:
(31) 3291-9600
Minas Gerais

(11) 3301-5484
São Paulo

(21) 3002-0272
Rio de Janeiro

 

Qual a Resolução Ideal para Digitalização de Projetos Históricos ?

O exemplo do post anterior vale para mapas e projetos com escalas acima de 1:10.000.
 
Mas, em muitos documentos e projetos históricos, se aplica pelo quesito do tom. Quanto maior a resolução de digitalização, maior a fidelidade em relação ao original. Maior a possibilidade de captura de tons em função do tamanho do ponto (pixel). Pela imagem abaixo percebe-se a quantidade de tons da mesma cor em um pequeno espaço.
     .
      .
      .
Não é do nosso interesse prescrever equipamentos como solução aqui no Blog. Como o universo de utlizações é infinito e cada empresa ou cliente tem a sua necessidade, o que podemos fazer é informar a melhor forma de encontrar a solução com as ferramentas que comercializamos. O melhor ? Não sabemos. O melhor é o cliente quem decide.
    
Veja a imagem acima. É uma imagem digitalizada de um projeto antigo. A “tecnologia” da época era apresentar o projeto com a percepção de tons de azul, cinza ou “sépia”.
    
Uma justificativa para scanners e digitalização de alta definição, pode ser exatamente a quantidade de pontos (pixel) necessários para determinados trabalhos.
   
Como em algumas escalas 1 milímetro pode significar 10, 20, 100, 250 metros ou mais, quanto maior a resolução, maior a precisão da imagem.
   
Por exemplo, se você digitaliza um projeto antigo na resolução de 400 pontos por polegada (dpi), como uma polegada que tem 25,4 milímetros, 400 pontos (pixels) serão inseridos em uma polegada. O tamanho do ponto (pixel) será de 25,4 milímetros / 400 pontos, logo o tamanho do ponto (pixel) será de 0,0635 milímetros.
   

Novamente, qual a importância dessa informação ?
 
1 mm no projeto = 100.000 mm no terreno
1 cm no projeto = 100.000 cm no terreno
    
Em uma escala de 1:100.000 por exemplo onde um milímetro equivale a 100 metros, o ponto (pixel) significará 100 metros X 0,0635 = 6,35 metros. Cada ponto (pixel) terá 6,35 metros. 
   
O exemplo acima vale para mapas e projetos com escalas acima de 1:10.000.

Mas, em documentos e projetos históricos se aplica pelo quesito do tom. Quanto maior a resolução de digitalização, maior a fidelidade em relação ao original. Maior a possibilidade de captura de tons e nuances em função do tamanho do ponto (pixel) .
    
Em muitos projetos de digitalização de acervos históricos que participamos, percebemos o interesse na “guarda” da identidade visual dos documentos. Para isto não são todos os scanners que tem aplicação e podem atender em qualidade de imagem e tons.

Qual a Resolução Ideal para digitalização de Mapas e Projetos ?

Como mostrado no postVetorização – Passo a Passo – Camadas ( Layers ) ” a vetorização de desenhos é um processo que somente contribui para a engenharia e suas necessidades.
Qual a resolução ideal quando quero vetorizar ou digitalizar um mapa ou projeto ?
 
A vetorização de curvas de nível é um destes trabalhos que usaremos na explicação. Curvas de nível são temas de mapas e desenhos de alto nível de detalhes e que precisam de alto nível de compromisso no processo de vetorização, com a qualidade e correspondência fiel ao original. Depois de vetorizadas serão utilizadas para cálculos de volumes, locações e outros.
 
O processo de digitalização deve padronizar o mais alto nível de resolução possível, para que no processo de vetorização, como consequência, sejam feitos o maior número de pontos ( vértices ) no desenho dos contornos das curvas de nível.
 
 
Veja a imagem acima. Faz parte dos temas vetorizados de curvas de nível mestras e intermediárias da carta do IBGE de Amargosa no estado da Bahia. Perceba, clicando na imagem para ampliar, o detalhe das curvas e seus contornos.
 
Como a imagem foi digitalizada do original do IBGE em uma resolução acima de 400 pontos por polegada ( ppp ou dpi ), foi possível vetorizar com alto grau de fidelidade e depois, utilizando software aplicativos para limpeza e controle de arredondamentos, “limpar” o arquivo de vértices redundantes nas mesmas curvas de nível.
 
Uma justificativa para scanners e digitalização de alta definição, pode ser exatamente a quantidade de pontos necessáriovs para determinados trabalhos.
 
Como em algumas escalas 1 milímetro pode significar 10, 20, 100, 250  metros ou mais, quanto maior a resolução, maior a precisão da imagem e posterior vetorização.
 
Por exemplo, se você digitaliza um mapa na resolução de 400 pontos por polegada (dpi), equivale dizer que em uma polegada que tem 25,4 milímetros, 400 pontos (pixels) serão inseridos em uma polegada. O tamanho do ponto (pixel) será de 25,4 milímetros / 400 pontos, logo o tamanho do ponto (pixel) será de 0,0635 milímetros.
 
Novamente, qual a importância dessa informação ?
1 mm na carta = 100.000 mm no terreno
1 cm na carta = 100.000 cm no terreno
   
Em uma escala de 1:100.000 por exemplo onde um milímetro equivale a 100 metros, o ponto (pixel) significará 100 metros X 0,0635 = 6,35 metros. Cada ponto (pixel) terá 6,35 metros.
Quando “errar” um milímetro para qualquer direção, estará “errando” mais de seis metros.
Perceba a importância de uma boa informação na compra de seu scanner de grande formato, na encomenda de uma digitalização de mapas ou projetos e fotos aéreas.

para maiores informações e orçamento de digitalização de documentos e plantas

Ligue:

(31) 3291-9600 Atendimento Nacional em Digitalização
(11) 3301-5484 Digitalização de Documentos São Paulo
(21) 3002-0272 Digitalização de Documentos Rio de Janeiro

ou use nosso formulário para contatos